Feliz dia Componentes e Coreógrafos

Uma vez me questionaram de onde vem esse amor pela comissão de frente.
Não foi difícil de responder essa pergunta, mas tive que voltar no tempo para responder.

Dois jovens se conheceram em um baile de carnaval, e contrariando todas as estatísticas, tiveram uma união por mais de 30 anos. Fruto dessa união de muito amor vieram dois filhos lindos, em específico a filha (risos)!

Fui crescendo e assistindo aos carnavais pela televisão, vendo cores, fantasias, alegrias e muita festa. Não tem como não gostar do carnaval! Pelo menos é o que eu acho (risos). Mas ao chegar na minha adolescência, foi onde veio a minha maior influência. Meu irmão Mazinho entrou para uma comissão de frente. Passei a assistir todos os desfiles dele, sendo no Anhembi ou os desfiles na Vila Esperança.

Como queria fazer parte desse movimento cultural tão apaixonante, entrei para a primeira escolinha de bateria onde meu irmão fazia comissão de frente. Sim, bateria! Aprendi a tocar alguns instrumentos musicais de bateria de escola de samba e me achava a maioral por isso (risos ).

A adolescência passou e veio a vida adulta, de tantas responsabilidades e tão corrida. Me afastei da bateria, mas jamais do carnaval! Continuei acompanhando meu irmão Mazinho em todos os seus desfiles e passei a acompanhar alguns ensaios, já que não são todos os ensaios que podemos acompanhar.

Foi no ano de 2016 que veio o desafio! Um amigo aceitou o convite para coreografar uma comissão de frente e me chamou para ser componente. Aceitei, pensando que iria tirar de letra, pois sempre gostei de dançar e acompanhava as comissões, não viria tanta dificuldade (muitos risos). Mas ao começar os ensaios com componentes que eram tão experientes de comissão de frente, consegui perceber a dificuldade que era fazer parte daquilo tudo.

Começando pela minha dificuldade, em pegar coreografia tão rápido, já que eu não tinha experiência e estava com pessoas que já eram componentes há mais de 15 anos. O que pra mim era necessário passar a coreografia umas 5 vezes para começar a decorar, praticamente todos já estavam fazendo os passos (risos de desespero). Ainda tinham os ensaios na quadra, pois além da coreografia da avenida, tinha que decorar mais uma coreografia da quadra!!! Ooooooi?!?!

E finalmente, o dia do desfile. Meu Deeeeeus, que nervoso!!! Principalmente porquê a roupa da comissão de frente não estava pronta. Como assim?! Foi aí que descobri que era normal isso acontecer com as comissões de frente. E agora!? Sim, tivemos que dar o nosso jeito para finalizar as roupas e entrar na avenida e garantir as notas.

E no final, veio uma satisfação tão grande por fazer parte de todo aquele processo, criação, desenvolvimento e o desfile, que finalmente eu entendi o motivo que meu irmão era tão apaixonado por aquilo! E foi onde me apaixonei também.

Discussões, brigas, risadas, companheirismo, amizades, relacionamentos, que são criados para uma vida inteira. Isso é ser comissão de frente!

E hoje posso falar com toda a certeza do mundo, só quem é comissão de frente sabe o que é!

Então fica aqui a minha homenagem a todos os componentes e coreógrafos de comissão de frente que sempre dão o melhor na avenida, nos presenteando com verdadeiros shows!

Muito obrigada a todos vocês!

Que essa seja apenas uma demonstração de carinho, afeto e respeito por todos vocês que sempre escolhem a comissão de frente em vez de ir em uma festa, batizado, encontro dizendo a famosa frase:

Não posso, tenho ensaio!

02/01/2020
Texto: Amanda Fontes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 14 =